Facebook
Facebook
Pinterest
SOCIALICON

Castelos, cidadelas que parecem de contos de fadas, montanhas, e, de quebra, vinícolas pelo caminho. O Sudoeste da França abriga a charmosa região chamada Midi-Pyrénées.

A maior região da França traz paisagens ímpares, além de cartões-postais como o Viaduto de Millau, no post abaixo, o maior do mundo sustentado por cabos, uma obra de arte contemporânea, recorde mundial de altura com uma torre acima de um vale com 343 m.

Em Millau, a vista do vale sobre o rio Tarn atrai esportistas do mundo todo, que aproveitam a paisagem belíssima para inúmeros esportes radicais na água e no ar, que costuma ficar salpicado por parapentes coloridos.

As #cadelasviajantes do Instagram mostram para você:

Hospede-se em um castelo do século 12

Quem quiser ficar pertinho da cidade com muito estilo pode hospedar-se no Castelo de Creissels, um charme construído no século 12 que oferece uma vista panorâmica do famoso viaduto.

O valor da diária em um hotel especial como esse vai te surpreender. Você encontra diárias para duas pessoas a partir de R$ 390. Trata-se deste lugar de filme aqui:

Como faço para conhecer Midi Pyrenée?

Para ajudar a conhecer a região, fiz esse miniguia, abaixo. Para acessar e navegar nos botões, clique neste link,

Toulouse e Albi: duas joias da região

Pertinho de Millau, está a charmosa Toulouse, chamada “cidade rosa”,capital da região Midi-Pyrénées.

No passeio pela cidade, reserve seu almoço na praça do Capitole, onde inúmeros restaurantes esperam o turista, passe pelo Convento Jacobino, construção belíssima do século 13, e relaxe em um passeio às margens do rio Garonne.

É na cidade que são produzidos as guloseimas de flor de violeta, especialidade francesa.

Também rosa, devido aos tijolos utilizados nas construções, a vizinha Albi é uma  cidade medieval imperdível .

A catedral fortificada e o museu Toulouse Lautrec, abaixo, são simplesmente de cair o queixo.

Lá está um dos jardins mais lindos que já visitei, e a maior coleção do artista Henri de Toulouse-Lautrec, considerado o pai da pop art.

O rico conjunto de arquitetura medieval foi classificado pela Unesco como Patrimônio Cultural da Humanidade.

Perca-se pelo centro antigo, com ruas estreitas e casinhas em estilo enxaimel, técnica de construção com madeiras encaixadas e espaços preenchidos por pedras ou tijolos.

Para se hospedar, a melhor localização e preço estão no Ibis Albi, que fica do ladinho do centro medieval. Você vai fazer tudo a pé.

Acima das nuvens

Midi-Pyrénee também abriga o Pic Du Midi de Bigorre, que se destaca nos Pirineus. A mais de 2.800 metros, o Pico do Midi atrai esquiadores experientes.

É lá também que está o observatório científico mais antigo, usado pela Nasa para analisar a superfície da lua.

Chega-se ao topo por um teleférico, que, por si, já é um passeio incrível, de onde se vê toda a cadeia montanhosa dos Pirineus, acima das nuvens.

O local oferece também a possibilidade de passar a noite em um programa com jantar especialíssimo, bem perto das estrelas.

Lourdes: a cidade dos milagres

Para se hospedar, turistas podem apostar em Toulouse ou Lourdes, segunda cidade hoteleira da França, que recebe todos os anos mais de 5 milhões de visitantes vindos de mais de 140 países, atraídos pela espiritualidade do lugar.

Apesar de pequenina, Lourdes tem um patrimônio cultural riquíssimo também está em posição estratégica, no miolo de Midi-Pyrénee, de fácil acesso e com quase 200 hotéis.

O destino atrai devotos e turistas em busca de espiritualidade pelo santuário e das demais atrações.

Um dos locais mais visitados do Santuários Notre Dame de Lourdes é a Gruta de Massabielle, lugar onde a virgem apareceu em 1858 para a jovem Bernadette Soubirous de 14 anos:

Além do santuário, a fortaleza milenar chamada Castelo Fortaleza de Lourdes, que abriga o museu dos Pireneus, é tombada como monumento histórico e museu da França e Patrimônio Mundial da Unesco.

É nesta região que você encontra também as cavernas onde são produzidos o queijo Roquefort, abaixo, passeio imperdível!