Geiranger tem cachoeiras gigantes e paredões de 1.700 m na Noruega

geiranger foto thinkstock

Um dos lugares mais impressionantes que já visitei. Geirangerfjord é o fiorde preferido da rainha da Noruega. Foi o que eles me falaram por lá, e não é difícil de acreditar.

As rochas chegam a 1.700 m acima da água. Imagine só que um prédio de dez andares tem apenas 30 m. No ponto mais profundo, as águas chegam a 264 m.

Geiranger está na lista da Unesco como Patrimônio Mundial da Humanidade. Não sabe o que é um fiode? A wikipedia te ajuda.

Além de ver de pertinho montanhas, cachoeiras e a charmosa vilinha, fiz um passeio de caiaque, nos vales estreitos e gigantes de pedra.

É possível ver um pouco do lugar no filme norueguês A Onda, no Netflix. O drama conta uma catástrofe real que poderá acontecer por lá.

Assista por curiosidade, mas não se amedronte. Geiranger é daqueles lugares para se conhecer antes de morrer.

Dá para subir as montanhas e ver Geiranger do alto, de onde é possível avistar a Ørnevegen, a Estrada da Águia.

A estrada serpenteia com 11 curvas superacentuadas. A foto do site Fjordnorway mostra bikers que passeiam por lá. Neste link, você vê várias outras atividades.

Aconselho o mínimo de dois dias no lugar. Fiquei um só e errei feio.

download

Caiaque imperdível

Passar pelo meio dos paredões gigantes de caiaque é uma das experiências mais fantásticas que se pode ter.

Cada remada vale cada real gasto. O passeio custa a partir de 300 NOK (coroa norueguesa), aproximadamente R$ 120, convertidos em novembro de 2017.

Fiz com os guias da Active Geiranger, o espanhol Rubio Carmona e o sueco Grimm.

Aventureiro, Rubio também mantém uma página com sugestões de passeios no Facebook. Ele pode te ajudar em trilhas e visita aos picos gelados.

Duas cachoeiras: sete irmãs e o pretendente

A remada completa dura de duas a três horas. Parece muito, mas na água o tempo passa diferente. Ao terminar, você vai querer repetir.

Durante o trajeto, os únicos barulhos que se ouve são os das gaivotas e das cachoeiras gigantes que despencam nas águas.

No caminho, o passeio de caiaque passa por uma das cachoeiras mais famosas da Noruega, a Sete Irmãs, abaixo, cuja queda chega a 410 metros de altura.

(foto abaixo de Thierry Dosogne, para o site fineartamerica)

seven-sisters-falls-geiranger-norway-thierry-dosogne

Outra cachoeira tem um curioso formato de garrafa, e uma lenda explica tudo.

A queda d´água  se chama O Pretendente, um xavequeiro que cortejava as sete irmãs, a belíssima queda ao lado oposto.

Só que sempre foi rejeitado, e, diante de tamanha depressão, começou a beber. Por isso, a cachoeira despenca com a cara da cachaça (foto TripAdvisor).

suitor-falls-aka-friaren

Vila, trolls e telhados de grama

A cidadela de Geiranger, à beira do fiorde, tem 300 habitantes. No verão, ferve com 2 mil turistas.  Devido à profundidade, o lugar recebe cerca de 200 cruzeiros por ano.

Casinhas tradicionais com telhados de grama dividem o espaço da pequena vila com cafés charmosos e lojinhas no pé das montanhas.

Tradição que vem da Idade Média, os telhados de grama são usados para deixar a casa fresca no verão e quentinha no inverno. Eles são vistos por todo o país.

Para podar a grama, cabras sobem no telhado. Como? não sei, não tive a sorte de flagrar os bichos.

Reza a lenda que na selvagem Geiranger viveram os trolls, seres da mitologia escandinava.

Esses seres mitológicos esquisitos, enormes e meio lerdões, viviam ao redor de montanhas e fiordes, escondidinhos na floresta, para aprontar com os moradores.

A vilinha abriga lojinhas de suvenir que vão divertir o turista em busca de trolls, renas e usos de todos os tamanhos.

E na terra dos Trolls, lembrancinhas de viagem celebram o amor 💑 #norway #troll #trolls #istoénoruega #noruega #visitenoruega #escandinavia #lenda

Uma publicação compartilhada por Lado B Viagem – R7 (@ladobviagem) em

Onde ficar

Há poucos hotéis, mesmo porque é muito pequeno. Para aventureiros, há acampamentos e lugares para estacionar motorhome.

O principal hotel é o Union, tradicionalíssimo, desde 1891, o preferido da rainha Sofia.

O lugar tem ainda a maior coleção particular de carros antigos de sete assentos da Europa. O primeiro dono do hotel era um inventor e construía carruagens.

Depois, criou um carro menor que pudesse passar pelas estradinhas de Geiranger e revitalizou muitos dos veículos que foram abandonados no local na década de 1930.

Do hotel saem mirantes como este, para apreciar o fiorde sem moderação:

Mais Noruega para você:

*Três experiências incríveis no gelo da Noruega

*Cinco dicas imperdíveis para visitar a Noruega

*Safari no mar leva à misteriosa Ilha dos Pássaros

*5 motivos para atravessar o mundo até Ålesund

Que tal uma piscina aquecida ao ar livre com essa vista? #norway #noruega #geiranger

Uma publicação compartilhada por Lado B Viagem – R7 (@ladobviagem) em

Author Description

Andrea Miramontes - direitos reservados na autoria

Jornalista, viajante, curiosa, vegetariana e protetora de animais