Facebook
Facebook
Pinterest
SOCIALICON

Nos anos 70 e 80, street art era rebeldia, sinal de protesto e expressão marginal no mundo todo.

Em Toronto, no Canadá, não foi diferente. O grafite, uma das manifestações mais legais de street art, também demorou a ganhar os holofotes e ser reconhecido.

Mas hoje, ninguém ousa apagar murais, parte da beleza urbana da cidade. Muito pelo contrário.

Grafites fazem parte da paisagem urbana e são valorizados em Toronto (foto Andrea Miramontes/ Lado B Viagem)

O respeito pelo grafite chegou ao governo, que criou um programa de gerenciamento de projetos em toda a cidade.

Artistas como Uber500, Skam, Smug e Elicser Elliott viraram estrelas e hoje são contratados para criar nos muros e fachadas.

Elicser, um dos pioneiros da street art de Toronto, viveu toda a mudança. Pude ver de pertinho um de seus murais, na 37 Bulwer Street, na sede da Manifesto Community Projects.

ELICSER ELLIOTT:

Painel de Elicser Elliott, com Indigo, em Toronto (foto Andrea Miramontes/ Lado B Viagem)

UBER500:

Uber500, um dos artistas mais famosos, em mural do Graffiti Alley (foto: Andrea Miramontes/ Lado B Viagem)

SMUG:

Smug, um dos artistas de Toronto que você vai encontrar pela caminhada na cidade (foto Reprodução/ Smug)

Espaços públicos e privados se renderam, das ruas às fachadas de lojas. O Estúdio 835 reúne artistas, tem espaço para músicos e faz aluguel de lojas pop up.

Mas o que mais chama atenção no lugar é o mural gigante que envolve a frente do prédio: Make Good. Fica na 835, Bloor Street W.

foto: thefulltimetourist.com

Fachada de loja na região da Queen West (foto Andrea Miramontes/ Lado B Viagem)

Graffiti Alley

O Beco do Batman em Toronto, no Canadá, se chama Graffiti Alley. Ruelas foram transformadas em uma galeria aberta e ficaram forradas de grafites dos artistas mais legais.

Alguns dos principais artistas canadenses, como Uber500 e Smug, têm obras expostas no Graffiti Alley.

Nessas ruas, o comediante Rick Mercer costuma alguns de seus vídeos. Claro que isso deixou o lugar ainda mais popular e atraente a curiosos.

Uber500 está em vários murais do Alley, e também tem detalhes de sua obra espalhados na cidade.

Quando caminhar por Toronto, repare em um pintinho amarelo, personagem criado por ele. Se achar, marque (por favor!) o @ladobviagem no Instagram.

Personagem criado por Uber500 pode ser visto na cidade toda; acima, no Graffity Alley (foto Andrea Miramontes/ Lado B Viagem)

O Graffiti Alley fica em uma travessa da Queen, perto da Av Spadina (desça no metrô Spadina).  Já para chegar de táxi ou uber, coloque o endereço 160 Rush Lane.

As ruelas são irresistíveis para fazer aquela foto de viagem colorida cheia de estilo.

Seu Instagram agradece, e as amizades deliciosas feitas ou lapidadas durante viagens, também.

Graffiti Alley, em Toronto (foto Andrea Miramontes/ Lado B Viagem)

Graffiti Alley, em Toronto (foto Andrea Miramontes/ Lado B Viagem)

Graffiti Alley, em Toronto (foto Andrea Miramontes/ Lado B Viagem)

Pintinho criado por Uber500, no Graffiti Alley, em Toronto (foto Andrea Miramontes/ Lado B Viagem)

Reparem no pintinho acima do mural, é um personagem criado por Uber500 e está em Toronto toda! Marque o @ladobviagem no Instagram quando você achar um (foto @ladobviagem)

Ao sair das ruas do beco, logo ali do lado há um supermercado chamado Loblaws, com um mural dentro dele.

Amo supermercados fora do país para fuçar produtos diferentes. Vá para fotografar o grafite e aproveite para fazer umas comprinhas.

Grafite dentro do supermercado Loblaws, em Toronto, pertinho do Graffiti Alley (foto Andrea Miramontes/ Lado B Viagem)

Por toda cidade

O Graffiti Alley fica na própria região da Queen West, bairro eleito pela revista Vogue como um dos mais descolados do mundo.

Mas há muitos outros murais por ali fora do beco. O bairro e a rua, chamados Art District, estão no roteiro fashion da cidade, entre as 8 coisas imperdíveis para fazer em Toronto.

Tem que caçar. Em muitas esquinas é possível encontrar as obras, como nesta aqui, em uma esquina da Queen West do lado de um hospital veterinário. Simplesmente amei.

Kensington é outra região com vários murais e também de brechós. É uma área para perder horas fuçando nas lojinhas

O lugar foi reduto de novos imigrantes, que montavam seus comércios, e virou uma área moderninha, cheia de pechinchas. 

Kensington fica ao lado de Chinatown. É a oportunidade de conhecer os dois em uma caminhada só, o que está no roteiro de Toronto, feito pelo Lado B Viagem.

Dragão chinês está na região de Kensington, que fica colada à de Chinatown (foto Andrea Miramontes/ Lado B Viagem)

Brechós em Kensington, Toronto (foto Andrea Miramontes/ Lado B Viagem)

Cacique maravilhoso em barzinho de Kensington (foto Andrea Miramontes/ Lado B Viagem)

Do ladinho dos brechós, murais inteiros grafitados em Kensington (foto: Andrea Miramontes/ Lado B Viagem)

Em passeio pelo Financial District, vizinhança que lembra Manhattan pelos arranha-céus, é possível ver mais.

Passamos por lá para conhecer a região, bem como o famoso prédio de ouro, até chegarmos ao mercadão.

Nessa caminhada, achei também uma fonte de cachorros que miravam um osso no topo do chafariz. Fofa.

Banksy e arte para questionar

Há algumas obras de Banksy em Toronto.  Não cheguei a visitar. Uma delas fica no endereço 90 Harbour Street, onde hoje está um prédio.

Na hora da construção do edifício One York, os responsáveis pela obra sabiamente preservaram o grafite famoso, que está dentro, em exposição.

Banksy foi preservado e fica dentro do edifício One York, em exposição (foto: Reprodução)

Banksy é um dos meus preferidos, que veste a alma revolucionária e questionadora da street art.

Não são só lindos e fotogênicos. Normalmente, alertam para alguma questão social, emocional e fazem pensar.

No nosso caminho, topamos com esse abaixo, que não é um Banksy, mas questiona as pessoas para que elas se coloquem no lugar das outras:

“E se você se andasse com os meus sapatos?” (If you could walk in my shoes –  boa frase para uma tatuagem).

“If you could walk in my shoes” em mural lindo de Toronto (foto Andrea Miramontes/ Lado B Viagem)

Um Smug em nosso caminho por Toronto (foto Andrea Miramontes/ Lado B Viagem)

foto Andrea Miramontes/Lado B Viagem

Foto Andrea Miramontes/ Lado B Viagem

Ao caçar murais em Toronto, marque a gente no insta! @ladobviagem que colocamos seu achado no nosso stories.

Neste post há 8 passeios para fazer em Toronto, especialmente útil se for sua primeira vez por lá. Também tem dicas sobre o  visto para entrar no Canadá, que foi facilitado.

O blog viajou a convite do Turismo de Toronto

The Broadview Hotel e um dos rooftops mais descolados de Toronto

Museus em Toronto para amantes de arte e arquitetura