Facebook
Facebook
Pinterest
SOCIALICON

Joanesburgo será sua porta de chegada ao país, e vale a pena ficar pelo menos dois a três dias por lá, para seguir os passos de Mandela, emocionar-se com as histórias e comer muito bem.

Uma das áreas mais legais para se hospedar em Joanesgburgo é Rosebank, perto de cafés, bares, restaurantes, shopping e onde você vai gastar menos com táxi.

É nas ruas desse bairro que acontecem eventos como a Parada Gay de Joanesburgo e até a semana de moda do país.

Fiquei no Crowne Plaza Rosebank, que indico como uma excelente opção. O hotel tem um jeitão business, mas com bar maravilhoso – Circle bar – e quartos muito confortáveis.

Não provei o café da manhã pois voei cedo para outro destino. Mas vi o bufett caprichado e amplo que montam com frutas e sucos.

Para quem quer curtir o hotel, tem piscina, academia, spa e wifi incluso na diária.

Onde comer e moeda local

Pertinho do hotel estão vários restaurantes descolados, entre eles, o The Local Grill. Sou vegetariana, então não passou pela minha cabeça provar grill de carne de jacaré, no cardápio.

Provei saladinhas e receitas com cogumelos, muito deliciosas. De sobremesa, vá de Malva Pudim, um bolinho com consistência cremosa e calda de baunilha, muito tradicional por lá.

Na África do Sul, come-se muito, e muito bem. Os preços também são bem bons para brasileiros, uma vez que a moeda, o Rand, é favorável para nós. Com R$ 1 compra-se 3,50 rands.

Encomende com uma semana ao menos nas casas de câmbio. Se deixar para última hora, não compre no aeroporto em SP, onde vai pagar mais caro. Deixe para fazer a troca em Joanesburgo que você ganha mais.

No almoço, aposte no pool de restaurantes com culinária internacional da Mandela Square, abaixo.

Mandela Square, onde está a estátua gigante do líder sul-africano, também é um excelente lugar para almocinho delicioso em Joanesburgo – foto Andrea Miramontes

Parece só uma praça de alimentação do famoso shopping Sandton, mas é juntinho dele e independente.

A Mandela Square tem uns 10 restaurantes com todo tipo de comida e ao céu aberto para você se deliciar. Não tenha vergonha de fazer foto com o Mandela gigante que é o ícone do lugar.

Passeios e safari

É em Joanesburgo que está a antiga casa de Mandela, em Soweto, e o Museu do Apartheid, dois passeios imperdíveis para reviver a luta do líder sul-africano.

Em especial, em 2018, Mandela faria 100 anos, e montei um roteiro para conhecer alguns lugares que marcaram a vida desse Nobel da Paz.

Há safaris perto de Joanesburgo também. Mas peguei um voo a Port Elizabeth e fui conhecer os bichos na reserva privada Amakhala, onde, além de lodges, há um acampamento com luxo, glamping, onde me hospedei na savana.

Veja 5 regras para quem quer fazer um safari na África do Sul

Fuso, documentos e seguro

Na África do Sul, prepare-se para o fuso de 5 horas de diferença. Mas tudo bem, válido para conhecer outro continente com cultura rica e se deparar com animais selvagens em seu habitat.

Além de ter o certificado da vacina da febre amarela juntinho do passaporte – você será impedido de embarcar caso não tenha – é indispensável fazer um seguro viagem para qualquer viagem ao exterior, principalmente.

Uso a seguradora GTA e nunca tive qualquer problema. Como a África do Sul é um destino também de aventuras e esportes radicais, caso você vá com esse foco, na hora de fazer o seguro avise para que isso esteja na sua apólice.

O blog viajou a convite da South African Tourism e Latam Airlines