Facebook
Facebook
Pinterest
SOCIALICON

Sou fã de trens. A principal facilidade em relação ao aéreo, além do preço competitivo, é o check in rápido, sem muita antecedência, como acontece no embarque de avião.

Na minha viagem ao Reino Unido, fiz tudo de trem. De Edimburgo, na Escócia, até o novo museu de design V&A Dundee em uma hora, depois, de Dundee a Glasgow.

No final, da Escócia a Londres, fiz com a Virgin Trains, que conecta o Reino Unido.

Uma passagem de Edimburgo a Londres custa por volta de £ 30 (aproximadamente R$ 150) e dura de 4h40 (direto) a 5h40, com paradas.

Meu trecho entre os dois países demorou 5h40 e foi feito de primeira classe, em vagões mais espaçosos, wifi, comidinhas e lounge vip.

A diferença do upgrade, que conto abaixo, vai te surpreender.

Vagão First Class de Edimburgo a Londres, pela Virgin Trains (foto: Andrea Miramontes/ Lado B Viagem)

Viagem de Edimburgo a Londres dura de 4h40 a 6h, dependendo das paradas (foto Divulgação Virgin Trains)

First Class

De Edimburgo a Londres, o trecho mais longo, merecia conforto. Fui de primeira classe, mais espaçosa, com refeições e área vip para embarcar.

Muitas vezes a diferença de preço entre a passagem comum e a de primeira é de £10 (cerca de R$ 50) o que vale muito a pena.

View this post on Instagram

#cadelasviajantes ?‍♀️ (travel dogs) de mala e cuia ? no lounge vipasso First Class da @virgintrains em Edimburgo, na Escócia?? . Passe e veja dentro do trem ?? acesse o stories ☝?☝? que mostra o caminho todo! . Esse lounge tipicamente escocês com café, biscoitinhos e wifi é o lugar de espera de trens do bilhete de primeira. . A viagem de trem de Edimburgo a Londres dura 5h e vale muito mais do que de avião, a começar da ausência do limite e peso de malas . @thisisedinburgh #train #firstclass #virgintrains @visitedinburgh
#lovegreatbritainbr @lovegreatbritain.br @visitscotland @LoveGreatBritain #scotland #thisisedinburgh #LoveGreatBritain #ScotlandisNow #EdFests #loveedinburgh #scotlandexplore #scotspirit #bbcscotland #bestvacations #MinhaViagemLivre #meucliquenafolha #jornalOGlobo #MeuCliqueEstadao #BBCtravel #LoveTheWorld #luxurylifestylemagazine #bestvacations #IamaTraveler @beautifulmatters #beautifulmatters #wonderfulplaces #travelawesome #architecture #design #architecture_hunter #architectures_need

A post shared by Andrea Miramontes ??| Travel (@ladobviagem) on

Menores de 16 anos têm esse upgrade a partir de £ 5 por trecho, claro, além do custo do bilhete. Crianças com menos de 5 anos viajam de graça.

Cheguei antes do que o necessário para achar plataforma e sobrar tempo (15 minutos) porque queria conhecer a sala vip, first class lounge.

Lounge Fist Class Virgin Trains, na Waverley Estation, em Edimburgo (foto Andrea Miramontes/ Lado B Viagem

A sala com wifi liberado, o lugar é daqueles mimos escoceses em que o aconchego vem em primeiro lugar.

A  decoração foi feita toda em xadrez, com café expresso e bolachinhas para acompanhar, enquanto você observa a plataforma e espera seu trem.

Na estação Waverley, de Edimburgo, a first class lounge tem até uma lareira. Um painel eletrônico mostra quando sair da sala para o embarque.

Lareira no lounge first class da Virgin Trains em Edimburgo, na Escócia (foto: Andrea Miramontes/ Lado B Viagem)

Dentro do trem, a diferença da primeira classe para as demais são muitas, o que as 10 a 20 libras a mais se pagam facilmente.

Começa pelo wifi liberado durante todo o trecho. Minha viagem com paradas durou 5h30, entre Edimburgo e Londres, e o wifi fez uma megadiferença para eu adiantar a vida conectada.

Há entretenimento a bordo com filmes, jogos e desenhos. Poltronas mais espaçosas e comidinha também ajudam a deixar a viagem bem mais confortável.

Entretenimento e wifi a bordo no vagão First Class (foto Andrea Miramontes/ Lado B Viagem)

Comida vegan

Refeições com bebidas também estão liberados na primeira classe da Virgin. Vinho, inclusive.

Como opção, há menus vegano, vegetariano e sem glúten, nos vagões com comida à parte ou no tudo incluso do first class.

A empresa foi a primeira companhia de trens do Reino Unido a oferecer comida vegan (sem qualquer produto de origem animal) como opção a bordo.

Vinho a bordo na minha refeição vegetariana dentro do trem de Edimburgo a Londres (foto: Andrea Miramontes/ Lado B Viagem)

Para mim, foram duas refeições servidas, sendo que várias vezes o carrinho de bebidas passou do meu lado. Pensando no tempo de viagem, foi realmente uma megavantagem.

O café da manhã vegano inclui leite de soja, cogumelos, batatas fritas, espinafre e feijões. Se for o lunch ou jantar, o cardápio vegan inclui salada mediterrânea de macarrão e batata picante.

Cardápio das comidas no vagão no trem de Edimburgo a Londres (foto: Andrea Miramontes/ Lado B Viagem)

Trem X Avião

Economia de tempo: estações de trem geralmente ficam no centro das cidades, enquanto aeroportos, sempre afastados. Daí já começa a grande vantagem de não gastar tempo e dinheiro para o transporte.

Em Edimburgo, embarquei Estação Waverley, no meio da cidade, muito fácil. No meu caso, como estava no The Scotsman Hotel, foi só atravessar a rua.

Cheguei em Londres no centro também ligado apenas a um metrô do meu hotel, St James’ Court Taj Hotel London, a uma caminhada de cinco minutinhos da estação St James Park Station.

 

Embarque rápido: a maioria dos embarques de trem encerra um minuto antes do horário previsto de saída, além de não realizar procedimento de check in. Você chega, passa a catraca, acha a plataforma e pronto.

Se nunca esteve na estação, procure chegar com antecedência de 15 a 30 minutos para localizar direitinho a plataforma de embarque e o vagão.

Porque trem é aquela coisa, se você errar a plataforma e perder, perdeu. Pontual.

Waverley Station, em Edimburgo, onde está o lounge fist class da Virgin Trains

Bagagem permitida: ninguém vai pesar sua bagagem, e geralmente se pode entrar com duas no vagão. Você carrega e tira de lá, junto de você ou perto da porta de saída.

Para quem está em viagem vinda do Brasil é uma baita vantagem, pois em voos internos seu limite é muito baixo, menor do que os 23 kg permitidos para chegar lá.

Geralmente, no voo interno você vai ter que pagar pela bagagem extra.

Compartimento de bagagens da First Class da Virgin Trains (Foto: Andrea Miramontes/ Lado B Viagem)

A opção pelo trem nesta viagem pelo Reino Unido me economizou muito tempo. Foi de uma praticidade imensa, uma vez que todas as estações são muito bem-localizadas.

Você pode ver no stories do Instagram como foi a viagem inteira, desde o lounge até mais imagens de dentro dos vagões first class.

O blog Lado B Viagem viajou a convite do Visit Britain

O histórico The Scotsman Hotel, na melhor localização em Edimburgo

 

Gratuito, V&A Dundee abre na Escócia e vira novo cartão-postal mundial